Posts Tagged 'suse'

Moblin: mais distros entram na onda

O Moblin é uma distribuição Linux desenvolvida pela Intel, com foco en netbooks. O Moblin andou impressionando, a nova versão (Moblin 2) possui uma interface muito bonita, em OpenGL, devido ao desempenho espetacular e ao boot em… 2 segundos! Não precisa nem de tela de splash assim… Suse, Xandros, Linpus (da Acer) e Ubuntu (imagem abaixo) aderiram a idéia. Inclusive, espera-se que o Ubuntu Moblin Remix substitua o Ubuntu Netbook Remix, que era um pouco pesado para netbooks.

Um ponto impressionante na história do Moblin é que a Intel, aliada histórica da Microsoft, está criando uma distro Linux. O Windows 7 vem aí, tentando invadir o mercado de netbooks. Vai conseguir? Creio que não. Por mais rápido que ele dê boot, não consegue nem bater o tempo do Ubuntu 9.04, imagine competir com algo que dá boot em 2 segundos? Sendo que a Intel conta esse tempo a partir da hora que você aperta o POWER, passando pela bios, GRUB, até chegar no desktop completo e usável? O desempenho do Moblin também bate o 7 fácil, principalmente em netbooks. O problema da Microsoft é achar que a mesma interface do Windows é boa para qualquer coisa. O Iphone é um sucesso porque a Apple criou uma interface nova. Ela não tentou espremer o Mac OS X em um smartphone. O Moblin tem uma interface pensada para o netbook. Isso vai elevar o patamar dos netbooks a um novo nível.

Para dar um gostinho, veja uma imagem do Ubuntu Moblin Remix:

Apt-get, Yum, DEB e RPM

A idéia desse post não é discutir as vantagens entre os pacotes DEB e RPM. A grande diferença que dá vantagem aos DEB é o Apt. Uma prova disso é que todas as distribuições que usam pacotes DEB usam o Apt. E as distros que usam pacotes RPM? Red Hat e derivados utilizam o YUM, SUSE e OpenSUSE usam o Zypper, Mandriva usa o URPMI e o PCLinuxOS usa o… Apt-get! A verdade é que, enquanto reina a paz no mundo DEB, o RPM simplesmente vive uma confusão total.

O Apt é realmente muito bom: trata dependências adequadamente, atualiza o sistema facilmente e realiza o dist-upgrade (antes um suicídio) com cada vez mais desenvoltura. O YUM é criticado devido ao desempenho e bugs. O Ubuntu adotou o aptitude, mas ao invés da confusão entre as distros que trabalham com RPM, criou uma ferramenta que trabalha de forma idêntica (é só trocar “apt-get” por “aptitude”) e ainda manteve o apt-get, para ninguém reclamar!

Creio que é a hora da Red Hat e da Novell reverem seu gerenciamento de pacotes. O Apt é mais popular e isso dá uma vantagem competitiva às distros que o adotam. A Canonical vem ganhando mercado nos netbooks, MIDs, desktops e no mercado corporativo. O parlamento francês está usando Ubuntu, mesmo com nacional Mandriva por perto.