Posts Tagged 'kubuntu karmic koala'

Review: Ubuntu 9.10 e Kubuntu 9.10 (Karmic Koala)

Eu uso o Ubuntu desde a versão 8.04, sendo que essa ainda é a mesma instalação. Eu atualizei o sistema do 8.04 para o 8.10, do 8.10 para o 9.04 e do 9.04 para o Karmic. Vou postar agora minhas impressões da nova distro.

Atualização

O processo foi tranquilo, apesar de ter demorado. Eu tenho muitos programas, uma pancada de jogos e o update foi 5GB 😀 (culpa de Nexuiz, Sauerbraten e companhia). Após o update, ocorreu algo no mínimo curioso: foi instalada a interface do Ubuntu Netbook Remix! Tudo bem que meu note tem tela de 12′, mas chamar de netbook é sacanagem. Nada que remover o pacote ubuntu-netbook-remix-desktop não resolvesse.

O novo Ubuntu

A primeira impressão veio no boot: a nova tela de splash é muito bonita, e a tela de carregamento do X também é de muito bom gosto, assim como o tema do GDM. A má notícia é que na nova versão parece que não dá para trocar o tema do GDM.

O tema Human foi redesenhado, sendo mais marrom e menos laranja :D. O novo tema de ícones é muito mais bonito que o anterior, ponto para a Canonical.

O que chamou atenção é que o sistema está bem mais rápido. O Nautilus abre mais rápido, os programas abrem mais rápidos, o desempenho realmente é melhor e o sistema responde muito bem. A maior melhoria foi no OpenOffice, agora na versão 3.1. O carregamento do OO.org está muito mais rápido mesmo e a nova versão ainda é bem mais compatível com os arquivos do MS Office 2007 (todos os documentos do Word e Powerpoint 2007 que abri vieram perfeitos ou com, no máximo, algumas coisinha fora do lugar, mas tudo legível).

O mixer foi alterado, usando agora o mixer do Pulseaudio. A vantagem é que o novo mixer é bem simples, sem todos aqueles canais. Uma das minha eternas críticas sempre foi a complexidade dos mixers dos sistemas operacionais, mas esse é bem simples: entrada e saída. Precisa de mais?

Central de Programas do Ubuntu

Uma das maiores novidades. O “Adicionar/ Remover” foi substituído pela nova central de programas. A separação em categorias é bem mais clara. Ao navegar pelos programas, os softwares já  instalados são marcados com um sinalzinho verde (achei que poderia ser algo mais visível). Ao clicar em um programa, ele abre uma tela com informações, um link para o site do desenvolvedor e um screenshot (finalmente!). Ao instalar ou remover um software, ainda é possível navegar e realizar outras operações de adição/remoção de programas, sendo que ele gerencia a fila de tudo.

Ubuntu One

O Karmic inclui o Ubuntu One, o serviço de computação em nuvem da Canonical. Com ele, você tem 2GB de espaço gratuitos (50GB pagos) para utilizar. Ainda é possível sincronizar as notas do Tomboy, favoritos do Firefox e contatos do Evolution. O One cria uma pasta “Ubuntu One” na sua home e tudo que você mover para lá será enviado para o One e tudo que você colocar lá pela interface web também aparecerá no seu PC.

A interface web é simples, mas permite ver, adicionar e editar contatos e notas. Um serviço realmente útil.

O novo Kubuntu

Eu também possuo o KDE em minha máquina, então farei um review do Kubuntu também. A principal mudança é a atualização do KDE da versão 4.2 para a 4.3. A única coisa a dizer é que o novo KDE 4 está sensacional, absolutamente espetacular. O tema é o mais bonito que já vi em qualquer SO. O Kwin está bem mais leve e seus efeitos 3D já estão tão leves quanto os do Compiz (e o Kwin não tem os bugs do Compiz para jogos em tela cheia). O KDE está muito mais rápido e o Kubuntu inclui um novo Network Manager (bem melhor que o anterior).

O Dolphin agora pode reproduzir arquivos de áudio e vídeo diretamente (!) e o K3B já está em QT4. O Amarok passou por várias melhorias e, finalmente, passou o nível do 1.4 (é, está melhor que ele). O player agora reproduz clipes do Youtube e mostra slideshows do Flickr. As alterações foram tanta que não vou nem tentar explicar agora e vou deixar o assunto Amarok 2.2 para o próximo post.

O KDE 4 chegou lá. Já dá para esquecer o saudoso KDE 3.5, pois o 4 já iguala seus recursos, adiciona coisas novas e possui um visual inigualável.

Com isso, termino o review do Karmic. Para quem ainda não está testando, vale a pena. O Ubuntu está cada vez melhor e a Canonical aprimora cada vez mais sua distro. Vale conferir.